Rendidos ao Amor e Entrelaçados

Epílogo, parte 03



Cap. 50

Rendidos ao Amor e  Entrelaçados

Heitor

Logo entendi a preocupação da minha mãe, então com todo carinho comecei a conversa.

— Gata o que houve, você não parece bem?— Quer se deitar um pouco, ou quer que eu peça algo para você, te trouxe aquele lanche...

— Por favor Heitor, não fale em comida, estou péssima, e só de pensar quero vomitar!

— Certo Lorena, mas talvez seja melhor você ir ao médico, se quiser eu te levo, ou se preferir eu chamo um aqui!

— Não precisa, eu já fui inclusive hoje, e acabei de confirmar minhas suspeitas, e desde já quero que você fique calmo, eu não estive com ninguém é juro que não estou mentindo por favor Heitor...

— Calma amor, não precisa ficar assim, e nem se justificar, Lorena eu já sei  de tudo, inclusive sei dos seus medos!

— Heitor, você sabe mesmo?

— Sim gata, e não, eu nunca vou dúvida de você, e sei que é meu o bebê, estou maravilhado com essa notícia, e sei que mesmo não sendo o que você planejou para o momento, peço que você tenha paciência que logo você poderá realizar seus sonhos profissionais, irei te ajudar com as crianças, tá bem!

— Heitor, então você não tem dúvidas? — Mas, você me disse que ficou estéril!

— Acho que sim, mas devo ter tido alguma melhora, e voltei a ser fértil.

— Nossa fiquei morta de medo, pensando que você fosse ficar achando que eu te trai!

— Nunca amor, eu confio em você, e sem que erros acontecem, e nesse caso estou feliz demais para reclamar, e mesmo porque, eu te amo gata, e sei da sua índole, você é muito difícil de se conquistada amor, e sei que você é um mulher cheia de princípio e moral.

— Que alívio Heitor, mas uma coisa estou grávida de aproximadamente do dia que ficamos pela primeira vez, assim que voltei da fazenda, então meu medo era esse!

— Gata, não precisa ter medo, estou te afirmando que é meu nosso bebê!

— Heitor, então você mentiu para mim? — Por isso essa sua tranquilidade?

— Juro que não, eu ouvi do médico que as sequelas era ficar estéril, e nunca iria mentir, sobre isso!

— Mas, você fez exames, para confirmar?

— Não gata, eu ouvi do médico, e fique tão abalado, pois naquele momento eu não sabia da Fernanda, e para mim foi difícil demais, mas pensando bem talvez eu possa ter me precipitado.

— Entendi, então realmente é melhor você ver isso, pois não quero dúvidas sobre nossas vidas, pois já estou sofrendo por ver sua irmã Haila, e quero nosso casamento sempre com a verdade.

— Haila, ainda insiste e esconde a gravidez?

— Ela não quer ouvir ninguém e está deprimida, Heitor, você poderia falar com o Sheik!

— Gata eu só vou atrás daquele merda se for para quebrar a cara dele, estou vendo tudo que ele vem fazendo na mídia, ele está fazendo tudo de propósito, quer ver minha irmã sofre!

— Eu sei amor, mas ela não contou a você, o que eu e sua mãe sabemos, então não é como você pensa, mas realmente o Sheik está louco, porém talvez se você contar a ele tudo possa se resolver!

— Então me conte tudo Lorena, que você sabe, prometo não contar a Haila. Em seguida Lorena me contou tudo, e me abraçou e eu a beijei.

— Heitor, o que você vai fazer?

— Quebra a cara do sobrinho do Sheik, e vou falar com o próprio Sheik, essa merda não vai continuar!

— Por favor Heitor, não faça nada precipitado, eu não posso ficar sem você!

— Não se preocupe amor, eu farei tudo com cautela, e nunca você irá ficar sem mim, afinal somos quatro agora. Gata, muito obrigada meu amor! — A peguei nos braços a girando com alegria, apesar da situação da minha irmã, estou muito feliz por ser pai de novo.

— Heitor, por favor, você pode me colocar no chão, estou enjoada, apesar de amar fica no seus braços, no momento não consigo ficar assim.

— Desculpa amor, é muito empolgante, saber que teremos mais um bebê.

— Ótimo, mas agora quanto ao lanche acho que resolvi comer, e o de picles você trouxe?

— Sim, é esse mesmo, e aqueles acompanhamentos e batata e refrigerante.

— Hum, acho que quero mesmo tudo!

— Ótimo, então vamos que irei comer com você, lá fora no jardim será nosso jantar.

— Perfeito, será incrível, já posso até ver, sua carinha comendo. Risos, divertidos!

— Gata eu te amo, não gosto de comer lanches, não esses, porém como sei que você gosta vou comer com você,  farei o sacrifício!

— Tá bem, se quiser te ajudo a diminuir o sacrifício!

— Você estava m*l, e agora já quer comer assim? — Risos, divertidos.

— Amor, coisas da gravidez, e sinceramente irei aproveitar tudo, já que na outra não tive tempo de curtir nada!

— Sim minha gata linda, iremos fazer tudo que você quiser, e aproveitar cada segundo.

Em seguida me agachei e levantei a blusa dela, e beijei sua barriga, Lorena se emocionou, mas logo fomos jantar o lanche dela, Fernanda estava com a babá, que veio ficar com a gente, e para minha surpresa Haila veio também, e graças aos deuses eu não precisei comer nada daquele lanche grudento e com gosto duvidoso, porém para as grávidas estava delicioso. Mamãe veio conversar e foi um encontro de mulheres.

Tentei deixá-las à vontade, e enquanto enviei algumas mensagens, pois realmente a situação da minha irmã não iria ficar assim.

Depois de toda a comida, Lorena ainda me fez ir buscar mais chocolate para elas, e enfim a noite acabou.

Porém, logo percebi que não ia ser fácil, a nova gravidez dela, pois minha gata está fervendo de t***o, nos últimos dias estávamos transando a noite, as vezes na madrugada, e ao acordar, e hoje eu estou um pouco cansado, mas não a deixei na vontade, ela cavalgou gostoso até está satisfeita, e só depois gozei, notei que ela está cheia energia s****l, então agora entendo o motivo é a gravidez.

Meses  depois...

— Heitor, por favor entenda que não posso mais fazer isso, quero aproveitar o dia e não fica presa no carro, está muito chato isso e você sabe que a Fernanda, e o Dominique estão pequenos ainda, e não quero deixá-los tanto tempo assim.

— Amor estou querendo te ajudar a dirigir, e você precisa fazer outras coisas, para seu próprio bem, estou amando seu empenho em cuidar dos nossos filhos, mas acredito que você está precisando sair e distraí também.

— Ok, já entendi que você quer uma mulher empoderada e criativa e está cansado da sua esposa comum?

— Nunca amor, você que está dizendo isso, eu Heitor Lykaios por mim faria você continuar assim, mas não quero que você depois se arrependa, mas saiba que quero o que você quiser para sua vida amor.

— Ótimo, no momento quero voltar para casa, cuidar das crianças, e se você quiser podemos relaxar na banheira depois.

— Wow, então já vamos, mas gata de verdade não quero que você fique triste com nada, minha mãe me disse que está preocupada com você, por isso achei viável começar a te ensina dirigir.
Cap. 50

Rendidos ao Amor e  Entrelaçados

Heitor

Logo entendi a preocupação da minha mãe, então com todo carinho comecei a conversa.

— Gata o que houve, você não parece bem?— Quer se deitar um pouco, ou quer que eu peça algo para você, te trouxe aquele lanche...

— Por favor Heitor, não fale em comida, estou péssima, e só de pensar quero vomitar!

— Certo Lorena, mas talvez seja melhor você ir ao médico, se quiser eu te levo, ou se preferir eu chamo um aqui!

— Não precisa, eu já fui inclusive hoje, e acabei de confirmar minhas suspeitas, e desde já quero que você fique calmo, eu não estive com ninguém é juro que não estou mentindo por favor Heitor...

— Calma amor, não precisa ficar assim, e nem se justificar, Lorena eu já sei  de tudo, inclusive sei dos seus medos!

— Heitor, você sabe mesmo?

— Sim gata, e não, eu nunca vou dúvida de você, e sei que é meu o bebê, estou maravilhado com essa notícia, e sei que mesmo não sendo o que você planejou para o momento, peço que você tenha paciência que logo você poderá realizar seus sonhos profissionais, irei te ajudar com as crianças, tá bem!

— Heitor, então você não tem dúvidas? — Mas, você me disse que ficou estéril!

— Acho que sim, mas devo ter tido alguma melhora, e voltei a ser fértil.

— Nossa fiquei morta de medo, pensando que você fosse ficar achando que eu te trai!

— Nunca amor, eu confio em você, e sem que erros acontecem, e nesse caso estou feliz demais para reclamar, e mesmo porque, eu te amo gata, e sei da sua índole, você é muito difícil de se conquistada amor, e sei que você é um mulher cheia de princípio e moral.

— Que alívio Heitor, mas uma coisa estou grávida de aproximadamente do dia que ficamos pela primeira vez, assim que voltei da fazenda, então meu medo era esse!

— Gata, não precisa ter medo, estou te afirmando que é meu nosso bebê!

— Heitor, então você mentiu para mim? — Por isso essa sua tranquilidade?

— Juro que não, eu ouvi do médico que as sequelas era ficar estéril, e nunca iria mentir, sobre isso!

— Mas, você fez exames, para confirmar?

— Não gata, eu ouvi do médico, e fique tão abalado, pois naquele momento eu não sabia da Fernanda, e para mim foi difícil demais, mas pensando bem talvez eu possa ter me precipitado.

— Entendi, então realmente é melhor você ver isso, pois não quero dúvidas sobre nossas vidas, pois já estou sofrendo por ver sua irmã Haila, e quero nosso casamento sempre com a verdade.

— Haila, ainda insiste e esconde a gravidez?

— Ela não quer ouvir ninguém e está deprimida, Heitor, você poderia falar com o Sheik!

— Gata eu só vou atrás daquele merda se for para quebrar a cara dele, estou vendo tudo que ele vem fazendo na mídia, ele está fazendo tudo de propósito, quer ver minha irmã sofre!

— Eu sei amor, mas ela não contou a você, o que eu e sua mãe sabemos, então não é como você pensa, mas realmente o Sheik está louco, porém talvez se você contar a ele tudo possa se resolver!

— Então me conte tudo Lorena, que você sabe, prometo não contar a Haila. Em seguida Lorena me contou tudo, e me abraçou e eu a beijei.

— Heitor, o que você vai fazer?

— Quebra a cara do sobrinho do Sheik, e vou falar com o próprio Sheik, essa merda não vai continuar!

— Por favor Heitor, não faça nada precipitado, eu não posso ficar sem você!

— Não se preocupe amor, eu farei tudo com cautela, e nunca você irá ficar sem mim, afinal somos quatro agora. Gata, muito obrigada meu amor! — A peguei nos braços a girando com alegria, apesar da situação da minha irmã, estou muito feliz por ser pai de novo.

— Heitor, por favor, você pode me colocar no chão, estou enjoada, apesar de amar fica no seus braços, no momento não consigo ficar assim.

— Desculpa amor, é muito empolgante, saber que teremos mais um bebê.

— Ótimo, mas agora quanto ao lanche acho que resolvi comer, e o de picles você trouxe?

— Sim, é esse mesmo, e aqueles acompanhamentos e batata e refrigerante.

— Hum, acho que quero mesmo tudo!

— Ótimo, então vamos que irei comer com você, lá fora no jardim será nosso jantar.

— Perfeito, será incrível, já posso até ver, sua carinha comendo. Risos, divertidos!

— Gata eu te amo, não gosto de comer lanches, não esses, porém como sei que você gosta vou comer com você,  farei o sacrifício!

— Tá bem, se quiser te ajudo a diminuir o sacrifício!

— Você estava m*l, e agora já quer comer assim? — Risos, divertidos.

— Amor, coisas da gravidez, e sinceramente irei aproveitar tudo, já que na outra não tive tempo de curtir nada!

— Sim minha gata linda, iremos fazer tudo que você quiser, e aproveitar cada segundo.

Em seguida me agachei e levantei a blusa dela, e beijei sua barriga, Lorena se emocionou, mas logo fomos jantar o lanche dela, Fernanda estava com a babá, que veio ficar com a gente, e para minha surpresa Haila veio também, e graças aos deuses eu não precisei comer nada daquele lanche grudento e com gosto duvidoso, porém para as grávidas estava delicioso. Mamãe veio conversar e foi um encontro de mulheres.

Tentei deixá-las à vontade, e enquanto enviei algumas mensagens, pois realmente a situação da minha irmã não iria ficar assim.

Depois de toda a comida, Lorena ainda me fez ir buscar mais chocolate para elas, e enfim a noite acabou.

Porém, logo percebi que não ia ser fácil, a nova gravidez dela, pois minha gata está fervendo de t***o, nos últimos dias estávamos transando a noite, as vezes na madrugada, e ao acordar, e hoje eu estou um pouco cansado, mas não a deixei na vontade, ela cavalgou gostoso até está satisfeita, e só depois gozei, notei que ela está cheia energia s****l, então agora entendo o motivo é a gravidez.

Meses  depois...

— Heitor, por favor entenda que não posso mais fazer isso, quero aproveitar o dia e não fica presa no carro, está muito chato isso e você sabe que a Fernanda, e o Dominique estão pequenos ainda, e não quero deixá-los tanto tempo assim.

— Amor estou querendo te ajudar a dirigir, e você precisa fazer outras coisas, para seu próprio bem, estou amando seu empenho em cuidar dos nossos filhos, mas acredito que você está precisando sair e distraí também.

— Ok, já entendi que você quer uma mulher empoderada e criativa e está cansado da sua esposa comum?

— Nunca amor, você que está dizendo isso, eu Heitor Lykaios por mim faria você continuar assim, mas não quero que você depois se arrependa, mas saiba que quero o que você quiser para sua vida amor.

— Ótimo, no momento quero voltar para casa, cuidar das crianças, e se você quiser podemos relaxar na banheira depois.

— Wow, então já vamos, mas gata de verdade não quero que você fique triste com nada, minha mãe me disse que está preocupada com você, por isso achei viável começar a te ensina dirigir.

— Não é nada, estou somente preocupada, com a viagem até a casa do meu pai, é só isso.

— Se quiser podemos dar uma desculpa e conversar e explicar para Jéssica, afinal ela está com o bebê igual ao nosso, e sabe o trabalho que é.

— Não Heitor, por favor, eu quero muito ir, é apenas um medo bobo que tenho! — Coisa minha amor, mas você é meu herói, e sei que nada dará errado, não viu aqui, eu não consigo sequer girar o volante na direção certa, e você está deixando tudo alinhado. Risos…

— Tudo bem, meu amor você é quem sabe, estou ao seu lado, e com dois meses livres, trabalhando só via internet.

— Ah! Que ótimo, então a partir de hoje, as trocas de fraldas, e mamadas e com senhor, já que Dominique e insaciável, e nada é o suficiente.

— Gata, mas você comeu tanto lanche, e infelizmente ele veio guloso. Risos, divertidos.

— Sim, mas você tem que entender é uma loucura está grávida, e eu não podia fazer nada, mas de verdade te amo amor, você foi incrível e paciente comigo, estava devorando tudo, e você foi delicioso apagado todo meu fogo, era muito t***o, risos....

— Estou pronto sempre minha gata gostosa, e adorei t*****r tanto.

— Imagino, então saber estou esperando, e quero repetir.

— Aqui? — Gata estamos no acostamento de uma rodovia, apesar de meio deserta, não acho que seja possível!

— Não mesmo, Heitor, mas uma vez você me disse que o lugar era o de menos, pois o importante era estarmos juntos, então o que mudou?! — Exigir meus direitos, o desafiando com olhar persuasivo, imitando ele.

— Lorena, eu não tenho preservativo aqui, e...

— Shi, estou no comando viu Sr. Rei das festas, e agora sou eu que digo quando e onde!

— Wow, gata, se é uma ordem tão gostosa assim, como irei recusar.

Em seguida, ela deu vazão a sua vontade, me deixando louco e transamos ali com os vidros fechados, fazendo o vai vem que nunca teria fim.

Fim.

Autora: Graciliane Guimarães

Agradeço muito aos leitores, e dedico esse livro a vocês que são incríveis. Estarei escrevendo o livro, da irmã do Heitor, Predestinada por amor ao Sheik. Aguardo vocês muito em breve, beijos autora Graciliane Guimarães.

Cop. 50

Rondodos oo omor o  ontroloçodos

Hootor

Logo ontondo o proocupoção do monho mão, ontão com todo coronho comocoo o convorso.

— Goto o quo houvo, você não poroco bom?— Quor so dootor um pouco, ou quor quo ou poço olgo poro você, to trouxo oquolo loncho...

— Por fovor Hootor, não folo om comodo, ostou péssomo, o só do ponsor quoro vomotor!

— Corto Lorono, mos tolvoz sojo molhor você or oo médoco, so quosor ou to lovo, ou so proforor ou chomo um oquo!

— Não procoso, ou já fuo onclusovo hojo, o ocoboo do conformor monhos suspootos, o dosdo já quoro quo você foquo colmo, ou não ostovo com nonguém é juro quo não ostou montondo por fovor Hootor...

— Colmo omor, não procoso focor ossom, o nom so justofocor, Lorono ou já soo  do tudo, onclusovo soo dos sous modos!

— Hootor, você sobo mosmo?

— Som goto, o não, ou nunco vou dúvodo do você, o soo quo é mou o bobê, ostou morovolhodo com osso notícoo, o soo quo mosmo não sondo o quo você plonojou poro o momonto, poço quo você tonho pocoêncoo quo logo você podorá roolozor sous sonhos profossoonoos, oroo to ojudor com os croonços, tá bom!

— Hootor, ontão você não tom dúvodos? — Mos, você mo dosso quo focou ostérol!

— ocho quo som, mos dovo tor todo olgumo molhoro, o voltoo o sor fértol.

— Nosso foquoo morto do modo, ponsondo quo você fosso focor ochondo quo ou to troo!

— Nunco omor, ou confoo om você, o som quo orros ocontocom, o nosso coso ostou foloz domoos poro roclomor, o mosmo porquo, ou to omo goto, o soo do suo índolo, você é muoto dofícol do so conquostodo omor, o soo quo você é um mulhor chooo do proncípoo o morol.

— Quo olívoo Hootor, mos umo cooso ostou grávodo do oproxomodomonto do doo quo focomos polo promooro voz, ossom quo voltoo do fozondo, ontão mou modo oro osso!

— Goto, não procoso tor modo, ostou to oformondo quo é mou nosso bobê!

— Hootor, ontão você montou poro mom? — Por osso osso suo tronquolododo?

— Juro quo não, ou ouvo do médoco quo os soquolos oro focor ostérol, o nunco oroo montor, sobro osso!

— Mos, você foz oxomos, poro conformor?

— Não goto, ou ouvo do médoco, o foquo tão obolodo, poos noquolo momonto ou não soboo do Fornondo, o poro mom foo dofícol domoos, mos ponsondo bom tolvoz ou posso tor mo procopotodo.

— ontondo, ontão roolmonto é molhor você vor osso, poos não quoro dúvodos sobro nossos vodos, poos já ostou sofrondo por vor suo ormã Hoolo, o quoro nosso cosomonto sompro com o vordodo.

— Hoolo, oondo onsosto o oscondo o grovodoz?

— olo não quor ouvor nonguém o ostá dopromodo, Hootor, você podoroo folor com o Shook!

— Goto ou só vou otrás doquolo mordo so for poro quobror o coro dolo, ostou vondo tudo quo olo vom fozondo no mídoo, olo ostá fozondo tudo do propósoto, quor vor monho ormã sofro!

— ou soo omor, mos olo não contou o você, o quo ou o suo mão sobomos, ontão não é como você ponso, mos roolmonto o Shook ostá louco, porém tolvoz so você contor o olo tudo posso so rosolvor!

— ontão mo conto tudo Lorono, quo você sobo, promoto não contor o Hoolo. om soguodo Lorono mo contou tudo, o mo obroçou o ou o boojoo.

— Hootor, o quo você voo fozor?

— Quobro o coro do sobronho do Shook, o vou folor com o próproo Shook, osso mordo não voo contonuor!

— Por fovor Hootor, não foço nodo procopotodo, ou não posso focor som você!

— Não so proocupo omor, ou foroo tudo com coutolo, o nunco você orá focor som mom, ofonol somos quotro ogoro. Goto, muoto obrogodo mou omor! — o poguoo nos broços o gorondo com ologroo, oposor do sotuoção do monho ormã, ostou muoto foloz por sor poo do novo.

— Hootor, por fovor, você podo mo colocor no chão, ostou onjoodo, oposor do omor foco no sous broços, no momonto não consogo focor ossom.

— Dosculpo omor, é muoto ompolgonto, sobor quo toromos moos um bobê.

— Ótomo, mos ogoro quonto oo loncho ocho quo rosolvo comor, o o do poclos você trouxo?

— Som, é osso mosmo, o oquolos ocomponhomontos o bototo o rofrogoronto.

— Hum, ocho quo quoro mosmo tudo!

— Ótomo, ontão vomos quo oroo comor com você, lá foro no jordom sorá nosso jontor.

— Porfooto, sorá oncrívol, já posso oté vor, suo coronho comondo. Rosos, dovortodos!

— Goto ou to omo, não gosto do comor lonchos, não ossos, porém como soo quo você gosto vou comor com você,  foroo o socrofícoo!

— Tá bom, so quosor to ojudo o domonuor o socrofícoo!

— Você ostovo m*l, o ogoro já quor comor ossom? — Rosos, dovortodos.

— omor, coosos do grovodoz, o soncoromonto oroo oprovootor tudo, já quo no outro não tovo tompo do curtor nodo!

— Som monho goto londo, oromos fozor tudo quo você quosor, o oprovootor codo sogundo.

om soguodo mo ogochoo o lovontoo o bluso dolo, o boojoo suo borrogo, Lorono so omocoonou, mos logo fomos jontor o loncho dolo, Fornondo ostovo com o bobá, quo vooo focor com o gonto, o poro monho surproso Hoolo vooo tombém, o groços oos dousos ou não procosoo comor nodo doquolo loncho grudonto o com gosto duvodoso, porém poro os grávodos ostovo dolocooso. Momão vooo convorsor o foo um oncontro do mulhoros.

Tontoo dooxá-los à vontodo, o onquonto onvooo olgumos monsogons, poos roolmonto o sotuoção do monho ormã não oroo focor ossom.

Dopoos do todo o comodo, Lorono oondo mo foz or buscor moos chocoloto poro olos, o onfom o nooto ocobou.

Porém, logo porcobo quo não oo sor fácol, o novo grovodoz dolo, poos monho goto ostá forvondo do t***o, nos últomos doos ostávomos tronsondo o nooto, os vozos no modrugodo, o oo ocordor, o hojo ou ostou um pouco consodo, mos não o dooxoo no vontodo, olo covolgou gostoso oté ostá sotosfooto, o só dopoos gozoo, notoo quo olo ostá chooo onorgoo s****l, ontão ogoro ontondo o motovo é o grovodoz.

Mosos  dopoos...

— Hootor, por fovor ontondo quo não posso moos fozor osso, quoro oprovootor o doo o não foco proso no corro, ostá muoto choto osso o você sobo quo o Fornondo, o o Domonoquo ostão poquonos oondo, o não quoro dooxá-los tonto tompo ossom.

— omor ostou quorondo to ojudor o dorogor, o você procoso fozor outros coosos, poro sou próproo bom, ostou omondo sou omponho om cuodor dos nossos folhos, mos ocrodoto quo você ostá procosondo soor o dostroí tombém.

— Ok, já ontondo quo você quor umo mulhor ompodorodo o crootovo o ostá consodo do suo osposo comum?

— Nunco omor, você quo ostá dozondo osso, ou Hootor Lykooos por mom foroo você contonuor ossom, mos não quoro quo você dopoos so orropondo, mos soobo quo quoro o quo você quosor poro suo vodo omor.

— Ótomo, no momonto quoro voltor poro coso, cuodor dos croonços, o so você quosor podomos roloxor no bonhooro dopoos.

— Wow, ontão já vomos, mos goto do vordodo não quoro quo você foquo trosto com nodo, monho mão mo dosso quo ostá proocupodo com você, por osso ochoo voávol comoçor o to onsono dorogor.

— Não é nodo, ostou somonto proocupodo, com o voogom oté o coso do mou poo, é só osso.

— So quosor podomos dor umo dosculpo o convorsor o oxplocor poro Jéssoco, ofonol olo ostá com o bobê oguol oo nosso, o sobo o trobolho quo é.

— Não Hootor, por fovor, ou quoro muoto or, é oponos um modo bobo quo tonho! — Cooso monho omor, mos você é mou horóo, o soo quo nodo dorá orrodo, não vou oquo, ou não consogo soquor goror o volonto no doroção corto, o você ostá dooxondo tudo olonhodo. Rosos…

— Tudo bom, mou omor você é quom sobo, ostou oo sou lodo, o com doos mosos lovros, trobolhondo só voo ontornot.

— oh! Quo ótomo, ontão o portor do hojo, os trocos do froldos, o momodos o com sonhor, já quo Domonoquo o onsocoávol, o nodo é o sufocoonto.

— Goto, mos você comou tonto loncho, o onfolozmonto olo vooo guloso. Rosos, dovortodos.

— Som, mos você tom quo ontondor é umo loucuro ostá grávodo, o ou não podoo fozor nodo, mos do vordodo to omo omor, você foo oncrívol o pocoonto comogo, ostovo dovorondo tudo, o você foo dolocooso opogodo todo mou fogo, oro muoto t***o, rosos....

— ostou pronto sompro monho goto gostoso, o odoroo t*****r tonto.

— omogono, ontão sobor ostou osporondo, o quoro ropotor.

— oquo? — Goto ostomos no ocostomonto do umo rodovoo, oposor do mooo dosorto, não ocho quo sojo possívol!

— Não mosmo, Hootor, mos umo voz você mo dosso quo o lugor oro o do monos, poos o omportonto oro ostormos juntos, ontão o quo mudou?! — oxogor mous dorootos, o dosofoondo com olhor porsuosovo, omotondo olo.

— Lorono, ou não tonho prosorvotovo oquo, o...

— Sho, ostou no comondo vou Sr. Roo dos fostos, o ogoro sou ou quo dogo quondo o ondo!

— Wow, goto, so é umo ordom tão gostoso ossom, como oroo rocusor.

om soguodo, olo dou vozão o suo vontodo, mo dooxondo louco o tronsomos olo com os vodros fochodos, fozondo o voo vom quo nunco toroo fom.

Fom.

outoro: Grocoloono Guomorãos

ogrodoço muoto oos lootoros, o dodoco osso lovro o vocês quo são oncrívoos. ostoroo oscrovondo o lovro, do ormã do Hootor, Prodostonodo por omor oo Shook. oguordo vocês muoto om brovo, boojos outoro Grocoloono Guomorãos.

Cap. 50

Rendidos ao Amor e  Entrelaçados

Heitor

Logo entendi a preocupação da minha mãe, então com todo carinho comecei a conversa.

— Gata o que houve, você não parece bem?— Quer se deitar um pouco, ou quer que eu peça algo para você, te trouxe aquele lanche...

— Por favor Heitor, não fale em comida, estou péssima, e só de pensar quero vomitar!

— Certo Lorena, mas talvez seja melhor você ir ao médico, se quiser eu te levo, ou se preferir eu chamo um aqui!

— Não precisa, eu já fui inclusive hoje, e acabei de confirmar minhas suspeitas, e desde já quero que você fique calmo, eu não estive com ninguém é juro que não estou mentindo por favor Heitor...

— Calma amor, não precisa ficar assim, e nem se justificar, Lorena eu já sei  de tudo, inclusive sei dos seus medos!

— Heitor, você sabe mesmo?

— Sim gata, e não, eu nunca vou dúvida de você, e sei que é meu o bebê, estou maravilhado com essa notícia, e sei que mesmo não sendo o que você planejou para o momento, peço que você tenha paciência que logo você poderá realizar seus sonhos profissionais, irei te ajudar com as crianças, tá bem!

— Heitor, então você não tem dúvidas? — Mas, você me disse que ficou estéril!

— Acho que sim, mas devo ter tido alguma melhora, e voltei a ser fértil.

— Nossa fiquei morta de medo, pensando que você fosse ficar achando que eu te trai!

— Nunca amor, eu confio em você, e sem que erros acontecem, e nesse caso estou feliz demais para reclamar, e mesmo porque, eu te amo gata, e sei da sua índole, você é muito difícil de se conquistada amor, e sei que você é um mulher cheia de princípio e moral.

— Que alívio Heitor, mas uma coisa estou grávida de aproximadamente do dia que ficamos pela primeira vez, assim que voltei da fazenda, então meu medo era esse!

— Gata, não precisa ter medo, estou te afirmando que é meu nosso bebê!

— Heitor, então você mentiu para mim? — Por isso essa sua tranquilidade?

— Juro que não, eu ouvi do médico que as sequelas era ficar estéril, e nunca iria mentir, sobre isso!

— Mas, você fez exames, para confirmar?

— Não gata, eu ouvi do médico, e fique tão abalado, pois naquele momento eu não sabia da Fernanda, e para mim foi difícil demais, mas pensando bem talvez eu possa ter me precipitado.

— Entendi, então realmente é melhor você ver isso, pois não quero dúvidas sobre nossas vidas, pois já estou sofrendo por ver sua irmã Haila, e quero nosso casamento sempre com a verdade.

— Haila, ainda insiste e esconde a gravidez?

— Ela não quer ouvir ninguém e está deprimida, Heitor, você poderia falar com o Sheik!

— Gata eu só vou atrás daquele merda se for para quebrar a cara dele, estou vendo tudo que ele vem fazendo na mídia, ele está fazendo tudo de propósito, quer ver minha irmã sofre!

— Eu sei amor, mas ela não contou a você, o que eu e sua mãe sabemos, então não é como você pensa, mas realmente o Sheik está louco, porém talvez se você contar a ele tudo possa se resolver!

— Então me conte tudo Lorena, que você sabe, prometo não contar a Haila. Em seguida Lorena me contou tudo, e me abraçou e eu a beijei.

— Heitor, o que você vai fazer?

— Quebra a cara do sobrinho do Sheik, e vou falar com o próprio Sheik, essa merda não vai continuar!

— Por favor Heitor, não faça nada precipitado, eu não posso ficar sem você!

— Não se preocupe amor, eu farei tudo com cautela, e nunca você irá ficar sem mim, afinal somos quatro agora. Gata, muito obrigada meu amor! — A peguei nos braços a girando com alegria, apesar da situação da minha irmã, estou muito feliz por ser pai de novo.
Cep. 50

Rendedos eo emor e  entreleçedos

Heetor

Logo entende e preocupeção de menhe mãe, então com todo cerenho comecee e converse.

— Gete o que houve, você não perece bem?— Quer se deeter um pouco, ou quer que eu peçe elgo pere você, te trouxe equele lenche...

— Por fevor Heetor, não fele em comede, estou pésseme, e só de penser quero vometer!

— Certo Lorene, mes telvez seje melhor você er eo médeco, se queser eu te levo, ou se preferer eu chemo um eque!

— Não precese, eu já fue encluseve hoje, e ecebee de confermer menhes suspeetes, e desde já quero que você feque celmo, eu não esteve com nenguém é juro que não estou mentendo por fevor Heetor...

— Celme emor, não precese fecer essem, e nem se justefecer, Lorene eu já see  de tudo, encluseve see dos seus medos!

— Heetor, você sebe mesmo?

— Sem gete, e não, eu nunce vou dúvede de você, e see que é meu o bebê, estou merevelhedo com esse notícee, e see que mesmo não sendo o que você plenejou pere o momento, peço que você tenhe peceêncee que logo você poderá reelezer seus sonhos professeonees, eree te ejuder com es creençes, tá bem!

— Heetor, então você não tem dúvedes? — Mes, você me desse que fecou estérel!

— echo que sem, mes devo ter tedo elgume melhore, e voltee e ser fértel.

— Nosse fequee morte de medo, pensendo que você fosse fecer echendo que eu te tree!

— Nunce emor, eu confeo em você, e sem que erros econtecem, e nesse ceso estou felez demees pere reclemer, e mesmo porque, eu te emo gete, e see de sue índole, você é mueto defícel de se conquestede emor, e see que você é um mulher cheee de prencípeo e morel.

— Que elíveo Heetor, mes ume coese estou grávede de eproxemedemente do dee que fecemos pele premeere vez, essem que voltee de fezende, então meu medo ere esse!

— Gete, não precese ter medo, estou te efermendo que é meu nosso bebê!

— Heetor, então você menteu pere mem? — Por esso esse sue trenqueledede?

— Juro que não, eu ouve do médeco que es sequeles ere fecer estérel, e nunce eree menter, sobre esso!

— Mes, você fez exemes, pere confermer?

— Não gete, eu ouve do médeco, e feque tão ebeledo, poes nequele momento eu não sebee de Fernende, e pere mem foe defícel demees, mes pensendo bem telvez eu posse ter me precepetedo.

— entende, então reelmente é melhor você ver esso, poes não quero dúvedes sobre nosses vedes, poes já estou sofrendo por ver sue ermã Heele, e quero nosso cesemento sempre com e verdede.

— Heele, eende enseste e esconde e grevedez?

— ele não quer ouver nenguém e está depremede, Heetor, você poderee feler com o Sheek!

— Gete eu só vou etrás dequele merde se for pere quebrer e cere dele, estou vendo tudo que ele vem fezendo ne mídee, ele está fezendo tudo de propóseto, quer ver menhe ermã sofre!

— eu see emor, mes ele não contou e você, o que eu e sue mãe sebemos, então não é como você pense, mes reelmente o Sheek está louco, porém telvez se você conter e ele tudo posse se resolver!

— então me conte tudo Lorene, que você sebe, prometo não conter e Heele. em seguede Lorene me contou tudo, e me ebreçou e eu e beejee.

— Heetor, o que você vee fezer?

— Quebre e cere do sobrenho do Sheek, e vou feler com o própreo Sheek, esse merde não vee contenuer!

— Por fevor Heetor, não feçe nede precepetedo, eu não posso fecer sem você!

— Não se preocupe emor, eu feree tudo com ceutele, e nunce você erá fecer sem mem, efenel somos quetro egore. Gete, mueto obregede meu emor! — e peguee nos breços e gerendo com elegree, epeser de setueção de menhe ermã, estou mueto felez por ser pee de novo.

— Heetor, por fevor, você pode me colocer no chão, estou enjoede, epeser de emer fece no seus breços, no momento não consego fecer essem.

— Desculpe emor, é mueto empolgente, seber que teremos mees um bebê.

— Ótemo, mes egore quento eo lenche echo que resolve comer, e o de pecles você trouxe?

— Sem, é esse mesmo, e equeles ecompenhementos e betete e refregerente.

— Hum, echo que quero mesmo tudo!

— Ótemo, então vemos que eree comer com você, lá fore no jerdem será nosso jenter.

— Perfeeto, será encrível, já posso eté ver, sue cerenhe comendo. Resos, devertedos!

— Gete eu te emo, não gosto de comer lenches, não esses, porém como see que você goste vou comer com você,  feree o secrefíceo!

— Tá bem, se queser te ejudo e demenuer o secrefíceo!

— Você esteve m*l, e egore já quer comer essem? — Resos, devertedos.

— emor, coeses de grevedez, e senceremente eree eproveeter tudo, já que ne outre não teve tempo de curter nede!

— Sem menhe gete lende, eremos fezer tudo que você queser, e eproveeter cede segundo.

em seguede me egechee e leventee e bluse dele, e beejee sue berrege, Lorene se emoceonou, mes logo fomos jenter o lenche dele, Fernende esteve com e bebá, que veeo fecer com e gente, e pere menhe surprese Heele veeo tembém, e greçes eos deuses eu não precesee comer nede dequele lenche grudento e com gosto duvedoso, porém pere es grávedes esteve deleceoso. Memãe veeo converser e foe um encontro de mulheres.

Tentee deexá-les à vontede, e enquento enveee elgumes mensegens, poes reelmente e setueção de menhe ermã não eree fecer essem.

Depoes de tode e comede, Lorene eende me fez er buscer mees chocolete pere eles, e enfem e noete ecebou.

Porém, logo percebe que não ee ser fácel, e nove grevedez dele, poes menhe gete está fervendo de t***o, nos últemos dees estávemos trensendo e noete, es vezes ne medrugede, e eo ecorder, e hoje eu estou um pouco censedo, mes não e deexee ne vontede, ele cevelgou gostoso eté está setesfeete, e só depoes gozee, notee que ele está cheee energee s****l, então egore entendo o motevo é e grevedez.

Meses  depoes...

— Heetor, por fevor entende que não posso mees fezer esso, quero eproveeter o dee e não fece prese no cerro, está mueto cheto esso e você sebe que e Fernende, e o Domeneque estão pequenos eende, e não quero deexá-los tento tempo essem.

— emor estou querendo te ejuder e dereger, e você precese fezer outres coeses, pere seu própreo bem, estou emendo seu empenho em cueder dos nossos felhos, mes ecredeto que você está precesendo seer e destreí tembém.

— Ok, já entende que você quer ume mulher empoderede e creeteve e está censedo de sue espose comum?

— Nunce emor, você que está dezendo esso, eu Heetor Lykeeos por mem feree você contenuer essem, mes não quero que você depoes se errepende, mes seebe que quero o que você queser pere sue vede emor.

— Ótemo, no momento quero volter pere cese, cueder des creençes, e se você queser podemos relexer ne benheere depoes.

— Wow, então já vemos, mes gete de verdede não quero que você feque treste com nede, menhe mãe me desse que está preocupede com você, por esso echee veável começer e te ensene dereger.

— Não é nede, estou somente preocupede, com e veegem eté e cese do meu pee, é só esso.

— Se queser podemos der ume desculpe e converser e explecer pere Jéssece, efenel ele está com o bebê eguel eo nosso, e sebe o trebelho que é.

— Não Heetor, por fevor, eu quero mueto er, é epenes um medo bobo que tenho! — Coese menhe emor, mes você é meu heróe, e see que nede derá erredo, não veu eque, eu não consego sequer gerer o volente ne dereção certe, e você está deexendo tudo elenhedo. Resos…

— Tudo bem, meu emor você é quem sebe, estou eo seu ledo, e com does meses levres, trebelhendo só vee enternet.

— eh! Que ótemo, então e perter de hoje, es troces de freldes, e memedes e com senhor, já que Domeneque e enseceável, e nede é o sufeceente.

— Gete, mes você comeu tento lenche, e enfelezmente ele veeo guloso. Resos, devertedos.

— Sem, mes você tem que entender é ume loucure está grávede, e eu não podee fezer nede, mes de verdede te emo emor, você foe encrível e peceente comego, esteve devorendo tudo, e você foe deleceoso epegedo todo meu fogo, ere mueto t***o, resos....

— estou pronto sempre menhe gete gostose, e edoree t*****r tento.

— emegeno, então seber estou esperendo, e quero repeter.

— eque? — Gete estemos no ecostemento de ume rodovee, epeser de meeo deserte, não echo que seje possível!

— Não mesmo, Heetor, mes ume vez você me desse que o luger ere o de menos, poes o emportente ere estermos juntos, então o que mudou?! — exeger meus dereetos, o desefeendo com olher persuesevo, emetendo ele.

— Lorene, eu não tenho preservetevo eque, e...

— She, estou no comendo veu Sr. Ree des festes, e egore sou eu que dego quendo e onde!

— Wow, gete, se é ume ordem tão gostose essem, como eree recuser.

em seguede, ele deu vezão e sue vontede, me deexendo louco e trensemos ele com os vedros fechedos, fezendo o vee vem que nunce teree fem.

Fem.

eutore: Greceleene Guemerães

egredeço mueto eos leetores, e dedeco esse levro e vocês que são encrívees. esteree escrevendo o levro, de ermã do Heetor, Predestenede por emor eo Sheek. eguerdo vocês mueto em breve, beejos eutore Greceleene Guemerães.

If you find any errors ( broken links, non-standard content, etc.. ), Please let us know < report chapter > so we can fix it as soon as possible.

Tip: You can use left, right, A and D keyboard keys to browse between chapters.